quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Baú do Bellotti - Os Baixinhos Frenéticos

Vivíamos o ano de 1979, o Santo André, campeão Paulista de 1975 e finalista de 1976 não conseguiu editar boas campanhas em 1977 e 1978, com dificuldades financeiras para formação de um time. Porém em 1979 o time teve uma campanha destacada na disputa do Campoenato Paulista.

O time era comandado pelo experiente Sylvio Pirillo que teve destaque como técnico nas equipes cariocas. Tem uma marca importante na sua carreira, em 1957 foi técnico da seleção brasileira de futebol e foi o primeiro a convocar Pelé, para a Copa Roca. Pirillo a época tinha 63 anos e comandou um time que marcou época no Ramalhão.

O time se destacou pelo quadrado do meio campo, que em muitas vezes se transformava em um losango, cujos jogadores não passavam de 1,65m de altura. Eram os chamados "baixinhos frenéticos". O quadrado começava com Fernandinho, ou Fernado Luiz Campanholi, volante, à época com 28 anos era o mais experiente dos quatro. Arnaldo, um meia de muita habilidade, surgia da base, com 19 anos e começava uma história de muito sucesso no time Andreense. Cunha, também na casa dos 30 anos, que por muitos anos foi ídolo do Botafogo de Ribeirão Preto e Da Silva, atacante de 21 anos. Esse time compensava a baixa estatura de seus jogadores com muita habilidade e um futebol de qualidade.

Os jogadores comentavam o fato de uma maneira mais descontraída.

Fernandinho destacava "A gente toca a bola e deixa o adverário desesperado, correndo como barata tonta. Não somos os maiores, mas podemos ser os melhores." Arnaldo também brincou com o fato: "Se tenho problemas com a minha altura? Não. E o Amaral, do Corinthians, que o diga. no amistoso que fizeram aqui há pouco tempo não conseguiu me parar uma única vez. Marquei dois gols. É uma boa prova? " Cunha também se defendia; "O tamanho de um homem está na sua inteligência, e não no seu corpo". Da Silva decretava: "Pelo alto não pego nada, mas por baixo sou mais eu".

Eles contavam inúmeras ameaças de adversários, além de intimidações pela baixa estatura. Se por um lado os pontas andreenses não viam opções quando chegavam ao fundo para o cruzamento na área, o time demonstrava um toque de bola refinado, levava a bola ao gol adversário com maesrtia desse quarteto, que ainda tinha a figura de outro baixinho, o meia Bona.

Esse time em 1979 disputou 39 jogos válidos pelo Campeonato Paulista, com 18 vitorias , 10 empates e 11 derrotas, marcando 51 gols e sofrendo 32. Destaque para a goleada de seis a zero contra o Paulista em Jundiaí. O que marcou essa ano fois a fase final, disputada entre Taubaté, São José, Esportiva de Guaratinguetá e Santo André, marcada por muita violência dentro e fora de campo.

Marcelo Alves Bellotti

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Entrevista: Tassio fala da Copa SP

O ano chega ao final, mas a base do Ramalhão segue o seu trabalho firme na preparação para a Copa São Paulo de Futebol Junior. Em 2015, o Ramalhinho vai disputar a competição no mês de Janeiro, a partir do dia quatro. A equipe Andreense figura no Grupo Z, com sede em São Paulo.

O primeiro jogo será disputado as dezesseis horas do dia quatro de Janeiro contra o Figueirense, no Estádio Conde Rodolfo  Crespi, a Rua Javari, em São Paulo. O segundo jogo será contra o Juventus, na quarta-feira dia sete de Janeiro as quatorze horas. O terceiro jogo, que fecha a primeira fase será disputado no sábado, dia dez de Janeiro as quatorze horas contra o Tarumã, time do Amazonas.

Para o comando técnico do Ramalhinho, foi escolhido Tassio Ferreira, formado nas categorias de base do clube e que já venceu a Copa São Paulo em 2003, fazendo inclusive um gol na final. Como profissional foi campeão da Copa FPF (atual Copa Paulista) e vice-campeão Brasileiro da série C em 2003 e Campeão da Copa do Brasil em 2004. Iniciou sua carreira como técnico ano passado, dirigindo o sub 17 no Campeonato Paulista e posteriormente assumindo o comando do Sub 20, levando o time até as quartas de final do campeonato.

Tassio - Foto: Fabricio Cortinove
Conversamos com o técnico Tassio sobre a Copa São Paulo, suas expectativas com as mudanças no elenco, já que não pode contar com os jogadores que se destacaram no Paulistão, como o lateral Carlinhos, o volante Dudu, o meia Lucas Gomes e o atacante Pedro. Confir a entrevista:

Qual a sua expectativa para a competição?
Tassio: A expectativa e fazer uma excelente Taça São Paulo, que e o normal, e jogar como se fosse uma copa do mundo de juniores...

Com relação a filosofia para a base, como está a formação de jogadores do Santo André?
Tassio: A filosofia do Santo André na base sempre sera de revelar. No Santo André, se faz a lapidação do atleta, trabalhamos para melhorar suas deficiências na parte atleta porfissional, mas também não deixamos de mostrar que a existe uma vida fora do futebol , aonde precisamos ter dignidade, caráter, porque tudo está interligado, juntando todas essas questões. Aqui se forma, se revela mesmo, pode ter em vista tantos jogadores que hoje brilham no futebol nacional e internacional oriundos das categorias de base andreense, e com certeza uma nova safra vitoriosa ja esta se formando, que já podemos ver: (Guilherme) Garre, Jean, Lucas Gomes, Carlinhos, Pedro, Dudu, Paulo, Vinicius Silveira e muitos outros. O trabalho e árduo, mas veremos os resultados que com certeza colocarão o Santo Andre na vitrine do Futebol brasileiro novamente..

O que você acha do grupo, as chances de classificação do time?
Tassio: Estamos num encaixe de um novo time devido a Federação Paulista não permitir que o atleta que tenha 20 anos jogar, (que eu acho um erro da Federação, porque desqualifica a Copa). Temos uma base boa de 95 96 97. É um time competitivo, aonde temos uma grande oportunidade de mostrar o nosso futebol. Esse time e mais força , mais taticamente... e quanto as nossas chances,  acredito que passa muito pelo primeiro jogo. Vamos em busca da vitoria contra o Figueirense, para depois pensarmos no Juventus, e depois pensamos no Tarumã, todo jogo e uma final, vamos de degrau em degrau.

Marcelo Alves Bellotti

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Tem gente chegando...

O Rio Claro anunciou nesta sexta-feira a contratação de Vinicius Bovi. Apesar de ter declarado em reportagem do Diário do Grande ABC no dia 12 que apenas esperava os dirigentes o chamarem para assinar o contrato com o Ramalhão, o atleta já se apresentou e treina com seus novos companheiros em Rio Claro.

De novidade no Ramalhão temos os nomes de Tobi, que pode ser volante ou zagueiro e o meia Helton Luiz, destaque da última série A2 jogando pelo São Bento, onde marcou nove gols e ajudou o time de Sorocaba a conseguir o acesso. Depois disputou a série B do Brasileiro com o Oeste e terminou o ano disputando a série C com o São Caetano.

São boas as contratações, porém o atraso no planejamento como no ano passado pode levar o time a mesma decepção de 2014, quando o time não conseguiu o acesso. O time Andreense tem uma boa base e entra na competição com boas chances de acesso.

Marcelo Alves Bellotti

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

TJD pune Santo André

O Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paulista de Futebol se reuniu em sessão realizada no dia 15/12/2014 e seus auditores resolveram punir o atleta do EC Santo André Muller Fernandes por uma partida, pelo art 258 (ofensas morais) e por infração ao art. 191-I c/c art. 213-I, condenaram o EC.Santo André na multa de R$ 1.000,00 e na perda do mando de campo de 1 partida.

A perda de mando de campo se refere a utilização de sinalizadores no primeiro jogo da final da Copa Paulista, disputado no Estádio Anacleto Campanella cotra o Botafogo de Ribeirão Preto. O jogo terminou com um empate em um a um e atendendo a uma determinação da Federação Paulista de Futebol datada de Fevereiro de 2013, paralisou o jogo temporariamente, comunicou ao delegado da partida e ao policiamento e fez constar na súmula do jogo.

A pena prevista por essa infração é de multa de R$100 a R$100 mil e a perda de mando de campo de uma a dez partidas. Caso o clube identifique o autor do disparo e encaminhá-lo a delegacia e registrar um boletim de ocorrência pode escapar das punições.


A discussão é ótima, pois envolve festas na arquibancada e lutas contra ou a favor da proibição do uso de fogos e sinalizadores nos estádios. Hoje temos uma campanha entre torcedores entitulada "Pirotecnia não é crime" que é citada em todas as discussões a esse respeito. Essa campanha se apóia na Constituição, quando cita o direito a propriedade privada e de liberdade individual e contra com o apoio de vários torcedores e torcidas, hoje podemos ver vários movimentos de apoio a esses espetáculos.

O fato é que a medida veio após a morte do garoto na Bolívia, por um mal uso de sinalizadores. Alias, todas essas discussões e proibições vem do mal uso dos recursos que deveriam ser utilizados somente para deixar o espetáculo bonito. Um exemplo disso é o jogo onde a torcida para um ataque com sinalizadores. 


Sei que isso é um ponto fora da curva, e que casos como esse, ou como do menino boliviano que morreu no jogo da Libertadores são a exceção, porém esses fatos é que justificam as proibições. Obviamente que o espetáculo fica mais vistoso com os efeitos pirotécnicos, e que pirotecnia realmente não é crime, mas o que observamos nos nossos estádios é que o comportamento de festa muda radicalmente quando o time está perdendo, partindo de festa para agressão em questão de minutos, como mostra essa outra imagem...

Acho que a solução está no diálogo... o Estado de São Paulo é um dos únicos da Federação onde torcedor não pode entrar no campo com bandeiras com mastro, onde a repressão do aparelho policial parece estar mais presente. Estádios de futebol representam a manifestação popular e devem estar sempre preparados para que seus eventos sejam festivos. Porém tudo isso necessita de bom senso e punição as exceções, e não somente repressão sem diálogo. 

Vamos acompanhar o desdobramento dessa punição, se haverá recurso ou não e como ficará esse caso, pois o time Andreense conseguiu esse ano a vantagem de dez mandos contra nove dos últimos anos devido a sua colocação no último campeonato. 

Copa do Brasil - Adversário definido

A CBF divulgou ontem os confrontos da  Copa do Brasil em 2015. O Esporte Clube Santo André participa da competição por ter sido campeão da Copa Paulista em 2014.

No sorteio ficou definido que o primeiro adversário do Ramalhão será o Goiás. Datas e locais serão definidos posteriormente. O primeiro confronto será de mando do Santo André e vale o regulamento que já é tradicional na Copa do Brasil. Derrota por dois gols ou mais de diferença eliminam o jogo de volta.

Em 2013 houve o confronto também válido pela Copa do Brasil. Nessa época, o time Andreense se preparava para a disputa da série B e ja havia eliminado o Veranópolis na primeira fase em dois jogos. Para o jogo contra o Goiás a expectativa era boa, mas o time não conseguiu passar, sendo derrotado no Bruno José Daniel e no Serra Dourada.

Mas o jogo no Brunão teve seus lances de emoção. Após um pênalti bem cavado pelo centroavante Fabio Santos (Conhecido pela torcida andreense como "Pinogol") Elvis fez um a zero. Valter (o gordinho) empatou de fala ainda no primeiro tempo. No segundo tempo, Sasha marcou dois gols e aos 30 do segundo tempo o placar mostrava 3 a 1 pro Goiás e a ameaça se não haver segundo jogo. Até que nos acrescimos veio o gol de Gustavinho que apesar da derrota, fez com que a torcida festejasse a realização do segundo jogo. Confira

Caso supere o Goias os confrontos do Ramalhão serão conforme abaixo. As datas, horários, previsão de transmissão, etc, serão definidas posteriormente pela CBF

.

Marcelo Alves Bellotti

sábado, 13 de dezembro de 2014

Vinicius Bovi reforça o Ramalhão


Visando a disputa da A2 em 2015 o Santo André começou a se reforçar! Contratou o lateral direito Vinicius Bovi que disputou a Copa Paulista pelo XV de Piracicaba.

Bovi tem 32 anos e chega para reforçar o setor direito de defesa do Ramalhão que não deve contar com Alex Travassos, que não fez um bom campeonato e não deve continuar na equipe.



O lateral direito é experiente, estava no XV desde 2010, com passagens por Mogi Mirim em 2012 e Avaí em 2013. 



O presidente do clube Jairo Livolis afirmou que ainda procura mais reforços para a temporada 2015 e que a torcida terá novidades nos próximos dias.



Marcelo Alves Bellotti 

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Ricardo Goulart, a jóia rara da base do Ramalhão

Um dos destaques das três últimas edições do Campeonato Brasileiro, o atacante Ricardo Goulart, hoje no Cruzeiro e formado na base do Ramalhão vem sendo a principal revelação da base andreense nos últimos anos. Essa base que a partir do final da década de 90 e os anos 2000 que fizeram com que o time Andreense se sagrasse campeão da Copa São Paulo de Futebol Juniores. 

Goulart teve uma participação muito boa na base do Ramalhão. Descoberto pelo Baroninho, o jogador aos poucos foi se destacando pela facilidade de marcar gols. Hoje, ao analisarmos seu desempenho, vemos que ele se destaca pelas finalizações e pelos gols, não sendo o seu forte as assistências. 

Como definidor de jogadas teve um início muito destacado no torneio Cittá de Torino, disputado na Italia, onde o time Andreense foi derrotado na semi final para o santos com dois gols de Paulo Henrique Lima, hoje no São Paulo.



Depois do torneio, a estréia no time profissional não foi a esperada. Em 2009 o time fez uma campanha regular no Paulistão, quando Goulart apareceu pela primeira vez e já marcou seu primeiro gol contra o Ituano, mas pelo fato do time disputar a série A do brasileiro, a estratégia adotada foi a de contratações de nomes para o meio campo e ataque, impossibilitando uma sequência de jogos, além da ótima fase de Junior Dutra, que subia também da base e geralmente figurava no time titular.

Com o rebaixamento em 2009 e a contratação um novo técnico e uma nova diretoria, foi formado um elenco muito forte, baseado em nomes como Bruno Cesar e Rodriguinho, que já estavam no clube um ano antes. Ainda assim, Ricardo Goulart não teve muitas oportunidades, sendo preterido pelo meia Pio, quando ocorreu a contusão de Branquinho. Mas Ricardo Goulart deixou sua marca no time que se sagrou vice campeão Paulista, com um gol em Presidente Prudente contra o Grêmio Barueri (em meio a mudança de nome para Grêmio Prudente). 

No final do campeonato, veio um empréstimo ao Inter de Porto Alegre e a partir daí todos conhecem. Ainda hoje, Clemer e toda a base do Inter afirmam ter formado o jogador alegando que trabalhou o jogador na sua base quando ele chegou do Ramalhão.

Hoje, Ricardo Goulart é apontado como um jogador moderno. Eficiente na marcação, com um poder de finalização muito bom e goleador, garantiu prêmios como o melhor meia da seleção da CBF, Bola de Prata como melhor meia da revista Placar e Bola de Ouro do campeonato brasileiro de 2014. Um fato que deve servir de estímulo a todos os jogadores da base Andreense. O trabalho da base pode não ser o mesmo de estruturas enormes como as dos times de maior torcida, tudo vai depender da maneira como os jogadores encaram seus desafios. 

Parabéns Ricardo Goulart, #BasedoSantoAndré... pela Bola de Ouro.

Marcelo Alves Bellotti

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Enir - Um jogador "das antigas".

Ontem fui surpreendido com a morte de Enir Ghirelli, ou simplesmente Enir, que jogou no Santo André Futebol Clube no período entre 1968 a 1970. Enir nasceu em Santo André no dia 12 de agosto de 1945 e faleceu ontem, dia 9 de dezembro, vítima de câncer.

Enir foi um fundador do Esporte Clube Santo André, estava presente desde o primeiro jogo treino. O Santo André Futebol Clube nasceu de uma iniciativa da união dos clubes amadores de Santo André, que cederam o que tinham de melhor para a formação de um elenco profissional.

Primeiro treino do santo André FC
Esse primeiro jogo treino comandado por Manga, no estádio da Laminação marcou a primeira escalação do Santo André, que formou com Carioca, Zé Roberto, Baltazar, Azeitona e Alberto; Cuca e Enir; Fioti, Mauro, Dirceu e Rodolfo.

Enir jogou no Ouro Verde Popular desde os 13 anos. Lá atuou pelo infantil, juvenil e principal. Depois chegou ao Santo André por um convite "Eles chamaram o Manga, ex-goleiro do Santos. Senti firmeza e pensei, "vou"".

O meia ganhou espaço no time titular e disputou o primeiro jogo da história do clube. O jogo aconteceu no aniversário da cidade, no dia 08 de abril de 1968 e terminou com a vitória do Ramalhão pelo placar de 2 a 1. Esse jogo fez Enir entrar definitivamente na história do clube ao marcar o primeiro gol da história do Santo André Futebol Clube.

Pelé no jogo 1º jogo do Ramalhão
Então, após receber a bola do centroavante, Enir dominou a bola de pé direito, apesar de ser canhoto, cortou o volante adversário com um drible curto e ao invés de bater cruzado, como sempre fazia, chutou seco, em paralelo... o chute levantou cal das linha do gramado... era o primeiro gol da história do time Andreense e o time fazia um a zero no poderoso Santos. Pelé acompanhava tudo na arquibancada do Estádio Américo Guazelli, o mesmo palco do primeiro gol da sua carreira. Ao final do jogo o Rei do futebol declarava "Esse time tem futuro..."

Enir conta que nesse jogo o time do Santo André jogou de camisa branca, com listas vermelhas e verdes. No fim do jogo, um garoto lhe pediu a camisa e ele entregou... depois se deu conta que não havia outra. O time então passou a jogar de camisa amarela.

Contador de histórias, Enir foi uma pessoa extremamente divertida e sempre nos brindou com casos fantásticos sobre essa época. Na nossa pesquisa houve um jogo inacabado contra o Minister, de Santo Amaro. Perguntamos a ele o que aconteceu nessa partida, pois o árbitro terminou o jogo por falta de condições de segurança após expulsar quatro jogadores do Minister. A versão do Enir foi a seguinte:

Enir
- "Nós combinamos que iaos fazer o gol e depois íamos só bater. Aí acontece que teve um entevero na área deles, tinha um central que tinha batido muito no Nilo, que era nosso centroavante, ele pisou no joanete do Gaúcho. O Gaúcho ja tava "no veneno" e aí começou. Começou mais eles correram já... e se enfiaram pelo túnel do Corinthinha e não voltaram mais... abandonaram o campo.

-"Se o juiz tivesse que expulsar alguém seria o Gaucho, nosso quarto zagueiro. Ele saiu batendo em todo mundo. O Manga tentou segurar ele, ele "sentou" a mão no Manga, e os caras se enfiaram para dentro do vestiário e não retornaram, e o juiz acabou o jogo... foi abandono. O jogo tinha trinta minutos do primeiro tempo. Acho que o juiz pra não prejudicar o Santo André escreveu que expulsou quatro jogadores do time deles. Mas os caras não voltaram."

Jogo Inaugural Bruno Jose Daniel
Enir participou também do primeiro jogo da história do Estádio Bruno José Daniel no dia 14 de dezembro de 1969, quando o time encarou o Palmeiras, perdendo por quatro a zero. O Santo André Futebol Clube formou com Clóvis; Luisinho, Juba (Jandaia), Cite e Shell (Alberto); Moacir (Mário) e Enir, Roney, Sapito e Stefano (Marco Antonio). 

Para esse jogo, o time Andreense foi formado as pressas e contou quase na totalidade por jogadores amadores, o que acabou fazendo com que o Palmeiras facilmente chegasse a vitória. A construção do Estádio Municipal na época poderia fazer com que a equipe Andreense pudesse disputar a primeira divisão (segundo nível) do Estadual, pois um dos critérios de participação no campeonato era a capacidade do estádio.

Enir ainda em uma entrevista destacou o time Andreense na época do seu surgimento em uma entrevista em 2010, ouça!



Enir
Jogador técnico, meia de ligação, gostava de ter a bola nos pés e tinha o gol como seu objetivo. Para ele, o futebol era simples... um pouco de conversa regado a cerveja e ele nos deliciava com as histórias do Ramalhão. Enir participou também do primeiro amistoso internacional do caçula Andreense, como o time era chamado pelo News Seller (precursor do Diário do Grande ABC) na época. O Ramalhão enfrentou a seleção do Congo e venceu o jogo pelo placar mínimo (1 a 0).

Esse foi Enir Ghirelli... Se não foi um ídolo máximo do time Andreense foi um dos responsáveis pela formação desse time, que soube honrar durante todo o tempo que jogou aqui e está eternamente na lembrança do Santo André, por ser o autor do primeiro gol do Ramalhão.

Descanse em paz amigo... 

Marcelo Alves Bellotti

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Copa São Paulo - FPF define tabela da competição


A Federação Paulista de futebol divulgou a tabela da 46ª Copa São Paulo de Futebol Juniores na  sua edição de 2015. O Ramalhão que figura no grupo Z que terá sua sede na Capital, jogará no Estádio Conde Rodolfo Crespi, na Rua Javari, em São Paulo.


A estréia será realizada no dia quatro de janeiro, um domingo, as 16 horas contra o Figueirense, o segundo jogo será dia 07 de Janeiro, uma quarta-feira contra o Juventus, as 14 horas. o último jogo será dia 10 de Janeiro, um sábado, as 14 horas contra o Tarumã.

Esse ano não há previsão para transmissão de nenhum jogo pela TV. Por outro lado, dois jogos serão disputados em finais de semana, o que possibilita a presença do torcedor ramalhino.

Lembrando o regulamento da competição, o primeiro colocado tem a classificação direta para a segunda fase, mais os seis melhores segundo colocados.


FPF e Ramalhão definem A2 de 2015

A Federação Paulista de Futebol definiu a tabela da série A2 de 2015. O campeonato começa no dia 31 de Janeiro e termina no dia 03 de maio. Será uma maratona de 19 jogos disputados em 92 dias (1 jogo a cada 4 dias). 

No torneio estadual, constam 4 equipes que dispurtam torneios nacionais (Campeonato Brasileiro) e que portanto tem calendário definido a partir de maio. O Oeste disputa a série B, o Guaratinguetá e o Guarani disputam a série C e o São Caetano disputa a série D. Os demais clubes não estão no cenário nacional e depois dessa maratona, não disputarão nenhuma competição além da Copa Paulista, o que possibilitaria um calendário mais racional.

Um detalhe interessante no regulamento desse ano fala da inscrição de atletas. Cada equipe deve enviar a FPF uma relação de 25 atletas e 3 goleiros. Essa relação poderá somente ser complementada (e não alterada). No parágrafo seguinte a FPF decreta: "O atleta somente poderá ser inscrito por um único clube participante do Campeonato Paulista de Futebol Profissional da Pirmeira Divisão de 2015, independente da série de disputa". Ou seja, um atleta liberado de um clube no Paulistão não poderá se transferir para outro clube, seja da A1, A2 ou A3, como fez o Makanaki no início do ano, quando foi liberado pelo Santo André para atuar no São Bento, por exemplo.

Há ainda a cláusula de Fair Play financeiro que tira 3 pontos da equipe pelo não pagamento de salário em um prazo superior a 15 dias. Fixa o preço do ingresso em R$20,00 e define que serão enviados aos clubes 70 bolas gratuitamente. 

A distribuição financeira para o campeonato continua cruel. Os quatro clubes grandes receberão R$20 milhões para disputa do campeonato da série A1. Os 16 clubes restantes receberão R$3 milhões de reais. Na série A2, cada clube receberá R$140 mil  e na série A3 o valor é de R$85 mil.

O Santo André define a renovação do contrato do técnico campeão Ivan Izzo para depois definir a estratégia de chegada de reforços para a disputa do campeonato. A tabela prevê a estréia do Ramalhão no dia 01/02 contra o Água Santa de Diadema.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

BI - CAMPEÃO!!!

Em um jogo marcado pela chuva, o santo André se sagrou bi-campeão da Copa Paulista. O time Andreense comandado pelo técnico Ivan Izzo chegou ao título após noventa minutos de não-futebol jogados em Ribeirão Preto.

O estádio Santa Cruz não resistiu a chuva intensa do domingo e não tivemos um jogo de um nível melhor devido as condições do Estádio. Porém prevaleceu a maior experiência do time do Ramalhão, que soube levar o jogo e chegou ao seu gol após um escanteio em que Luiz Matheus subiu afrente do outro zagueiro Andreense Jonas e fez o gol. A TV anunciou gol de Jonas, logo depois corrigiu para o zagueiro Andreense.

Depois do final do jogo, título garantido foi a hora de lembrar das dificuldades da campanha. Neto lembrou dos momentos ruins principalmente após a derrota "em casa" no Anacleto contra o Rio Branco, que quase significou a desclassificação. Neto ressaltou isso no papo com a Rede Vida.


No final, fica uma ótima preparação para o campeonato Paulista da A2 e o resgate do orgulho de ser Andreense. Aliás, a torcida foi um caso a parte! Sempre apaixonados, compareceram em todos os jogos e foram muito importantes na caminhada e principalmente na identificação dos jogadores com o time.

Parabéns ao glorioso Esporte Clube Santo André, legítimo campeão do da Copa Paulista 2014


Marcelo Alves Bellotti


quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Mistério...

Estive presente no Estádio Anacleto Campanella no último domingo, acompanhando a primeira partida da final da Copa Paulista, jogo entre Santo André x Botafogo. O time Andreense empatou pelo placar de um a um.

Um fato chamou a atenção de todos no estádio. Quando anunciaram renda e público pagante houve uma revolta geral. Foi anunciada uma arrecadação de R$6.170,00 e um público pagante de 632 pessoas, sendo o público total no estádio de 937 pagantes.

Porém a impressão geral é que o público presente no estádio era bem maior do que o anunciado. Em um trabalho eficiente do grupo de facebook "Sou Andreense, meu time também" que trabalha sempre para aumentar o público dos estádios, destacou a diferença quando o boletim financeiro foi divulgado pela Federação Paulista.

O boletim registra a presença de 2.061 pessoas presentes no estádio. Foram vendidos 1.980 sendo 465 ao preço de R$20,00 e 1.515 ao preço de R$10,00. Ainda tivemos 81 ingressos que não foram vendidos, totalizando uma arrecadação foi de R$24.450,00.

Sabemos que houve uma promoção para o jogo, onde o comparecimento no estádio com a camisa do clube    recebia um ingresso gratuito.Seria essa a diferença? Mistério...

Marcelo Alves Bellotti

Santo André perde nos jogos abertos

A equipe sub 20 do Santo André deu adeus aos Jogos Abertos do Interior que está sendo disputado em Bauru. O time do técnico Tassio enfrentou nessa tarde a equipe de Paulínia e após empate em zeer a zero a equipe do Ramalhinho perdeu nos pênaltis.

Mesmo com a eliminação precoce, o ano pode ser considerado positivo para a base andreense. Após a reativação de todas as categorias, desde o sub 11, sub 13  e sub 15 sob a supervisão de Arnaldinho e Fernandinho, o sub 17 e sub 20 com a coordenação de Ari Mantovani foram positivos. 

Lembrando que essas categorias não podem ter como objetivo títulos, mas sim a formação de jogadores para abastecer o time principal. Nesse sentido, se observarmos os jogos da Copa Paulista, tivemos a presença do goleiro Paulo Vitor, do lateral Carlinhos, do zagueiro Caio, do lateral esquerdo Paulo, dos volates Dudu e Jean, dos meias Guilherme Garre e Lucas Gomes e dos atacantes Vinicius e Pedro. Todos vieram da base e tiveram uma participação pelo menos nesse ano no time de cima, sendo que Jean e Garré são titulares do time.

Mesmo assim esses garotos ainda ganharam um título, nos Jogos Regionais em Osasco, que fez com que eles participassem dos Jogos Abertos. Essa é a importância da base, e isso mostra que o trabalho tem dado resultado e que deve ser mantido para que a longo prazo venha a ser positivo para o clube.

Parabéns aos garotos e ao seu comando técnico, o eterno ídolo Tassio, que vem se revelando um bom treinador. Que venha 2015.

Marcelo Alves Bellotti

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Jogos Abertos - Santo André se classifica


O Esporte Clube Santo André - categoria sub 20 segue representando a cidade nos Jogos Abertos do Interior que nessa edição está sendo jogada em Bauru. A cidade disputa o torneio na segunda divisão e na primeira fase ficou ao lado de suzano, Ubatuba e Tietê.

A estréia do Ramalhinho foi contra Tietê, vitória por um a zero. O segundo jogo, outra vitória contra Suzano, também pelo placar de um a zero. Na terceira partida, vitória contra Ubatuba, agora pelo placar de dois a zero.

O time de Tassio se classificou com 100% de aproveitamento na primeira fase e na próxima fase enfrenta Paulinia que venceu hoje seu confronto contra Itapeva. O vencedor desse confronto enfrenta o vencedor entre Monte Azul e Osvaldo Cruz.



Marcelo Alves Bellotti

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Santo André inicia caminhada nos Jogos abertos

O Esporte Clube Santo André na categoria sub 20 segue sua temporada agora representando a cidade nos Jogos Abertos de Bauru. O time Andreense conseguiu a vaga por conquistar o título dos Jogos Regionais esse ano em Osasco.

O time de Tassio estreou no campeonato de futebol sub 20 - segunda divisão contra a equipe de Tietê e venceu pelo placar de um a zero. Ontem, dia 24/11, foi disputada a segunda partida da primeira fase e Santo André venceu a equipe de Suzano pelo placar de um a zero também.

Santo André está em uma chave ao lado de Tietê, Suzano e Ubatuba. Após duas vitórias, o time de Tassio enfrentou hoje as 09h30 no Bauru Tenis Clube o time de Ubatuba.

Assim que tivermos o resultado da partida estaremos divulgando a classificação do time no grupo e as fases seguintes da competição

Marcelo Alves Bellotti

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Santo André na final tenta lotar estádio

O Santo André se prepara para a primeira partida da final da Copa Paulista que será jogada no próximo domingo no estádio Anacleto Campanella em São Caetano do Sul. O time Andreense volta a uma final de campeonato após quatro anos, depois do vice campeonato paulista em 2010.

O time mais uma vez, como fez no campeonato paulista, faz uma promoção para trazer o público do Ramalhão ao estádio, concedendo ingressos gratuitos a quem comparecer com uma camisa de qualquer época do Santo André.

O técnico Ivan Izzo espera casa cheia no domingo: “A presença da torcida ao nosso lado é fundamental para passar confiança aos atletas. Por isso, nós gostaríamos que eles pudessem comparecer e nos incentivar na busca por esse título”, analisou

No lado do adversário, o time do Botafogo ressalta a sua melhor campanha duranbte todo o torneio. Dono do melhor aproveitamento da Copa Paulista, o time de Ribeirão Preto tem o melhor ataque e a melhor defesa da competição.

Porém o time do Botafogosabe que será um jogo complicado e que a decisão se dará em dois jogos, sendo que a única vantagem é o fato de decidir em casa. caso haja dois resultados de empate ou uma vitória para cada lado, o jogo vai para as cobranças da marca do pênalti.

Marcelo Alves Bellotti

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Santo André na final com desfalques

Era um jogo com vários aspectos de decisão. Estávamos na casa do adversário e o primeiro jogo marcou um empate sem gols, em um jogo muito ruim tecnicamente. O time Andreense apesar do empate terminou o jogo em desvantagem emocional, após a contisão séria de Guilherme Garré, que deixou o campo dentro de uma ambulância. O resultado só não foi pior por conta do goleiro Neto, que defendeu um pênalti.

Outro fato marcava a segunda partida da decisão. Alem de ser jogado em Piracicaba, a data também era um fator que poderia desequilibrar. O jogo seria disputado no dia 15 de novembro, que além de ser a data de aniversário do time era parte de seu nome. O XV de Piraciaba estava completanfo 101 anos e a torcida estava pronta para a festa.

Aí começou o jogo. Com uma marcação forte na saída de bola e com um posicionamento pronto para os contra-ataques o time Andreense recuperava bem as bolas e saia rápido para o ataque. Assim, Guilherme Garré, ja recuperad da contusão e Rodriguinho marcaram aos seis e aos vinte minutos do primeiro tempo. Depois disso, o time recuou perigosamente, como ja vem fazendo em outros jogos. O goleiro Neto garantiu a vitória em pelo menos duas grandes defesas.

Foto: Alex Ricardo
No final um lnce infeliz. Após sair de campo de maca, o atacante Muller Fernandes reclamou da maneira que foi colcoado da maca no gramado. A discussão rendeu alguns xingamentos e obrigou o técnico Ivan a retirá-lo do local. Eis que o volante reseva Glauber saiu do banco e deu um tapa na cabeça do centroavante Ramalhino. Muller se virou e foi contido pelo técnico Ivan e mesmo ao lado do quarto árbitro, o jogador do XV ainda chutou o centroavante Andreense.

Mal orientado, o árbitro expulsou somente o centroavante do Santo André. Na súmula, relatou como motivo da expulsão, o fato de Muller fazer gestos e ofender moralmente o maqueiro. Porém nem o maqueiro que o jogou no chão, nem o volante Glauber foram sequer advertidos.

O desfalque de Muller pode ser determinante para o Ramalhão. O atleta é lider de assistências do time é também vice artilheiro do time. No jogo contra o XV foi dele o passe para Garré marcar e no segundo gol ele sofreu o pênalti, após boa jogada individual. Jean também desfalca o time com o terceiro amarelo.

Foto: Fabricio Cortinove
Mas a situação pode ser ainda mais grave. O atacante Muller nesse jogo recebeu o cartão amarelo, que seria o terceiro e já o tiraria do primeiro jogo da final. Como ele recebeu um cartão vermelho direto no mesmo jogo, a punição prevê dois jogos de suspensão, o que o afasta dos jogos finais da Copa Paulista.

Isso somente agrvaria o absurdo cometido pelo quarteto de arbitragem. O quarto árbitro presenciou toda a cena, desde que o atleta Ramalhino foi jogado da maca até a sofrer a agressão do atleta Glauber, que naquele instante já havia deixado a partida (aliás, foi substituído já no primeiro tempo). 

Agora, cabe a diretoria do Ramalhão tentar colocar o atleta em campo pelo menos no segundo jogo da final, ja que se trata de um jogador fundamental na campanha do Santo André. Vamos aguardar!

Marcelo Alves Bellotti

sábado, 15 de novembro de 2014

FPF divulga grupo do Santo André na Copinha

A Federação Paulista de Futebol definiu os grupos e as sedes da 46ª Copa São Paulo de Futebol Juniores que será disputada em Janeiro de 2015. Serão vinte e seis grupos de quatro colocados cada, formando um total de 104 equipes. Essas equipes estão divididas em vinte e quatro sedes, sendo que dois grupos terão sede na Capital, São Paulo.

O Santo André está no grupo Z, com sede na capital e o seu grupo conta com o Juventus, o Figueirense e o Tarumã, do Amazonas. No total, o grupo conta com três ex-campeões da Copinha. O Santo André, campeão em 2003, o Juventus, campeão em 1985 e o Figueirense, campeão em 2008.

O Tarumã é um clube de futebol amazonense, da cidade de Manaus, fundado em 1974. Suas cores são o vermelho e preto e tem como símbolo o Lobo. O time foi profissionalizado em 2007 e disputou o campeonato amazonense da primeira divisão pela primeira vez somente em 2012. Apesar disso, o clube tem alguma tradiçáo nas categorias de base, sendo frequentemente convidado a disputa da Taça Rio de Futebol de Juniores. 

Como de costume, se classificam somente o primeiro colocado de cada grupo, mais os seis melhores segundo colocados, para termos 32 clubes iniciando a segunda fase, sempre disputada em uma partida valendo classificação.

Marcelo Alves Bellotti

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Categorias de Base: Balanco de 2014

As categorias de base do Esporte Clube Santo André terminaram o ano de 2014 de uma maneira relativamente positiva. No sub 11 e 13, esse ano de 2014 marcou o reinicio das atividades, sendo que o mais importante foi a paricipação dos times no Campeonatos Paulista.

Fernandinho e Arnaldinho seguem no trabalho para o ano de 2015 e estão trabalhando firme nas peneiras que acontecem todas as segundas, quartas e sextas-feiras no campo do Nacional, do Parque Novo Oratório. O ano de 2015 promete ser muito melhor que esse, que marcou o reinício das atividades.

No sub 15 e Sub 17 o time andreense terá o mesmo desafio para o ano de 2015. O de seguir um trabalho reiniciado nesse ano. Lembrando que em 2013 essas categorias não foram representadas, somente a sub 20. Então, estas comandadas por Ari Mantovani também seguião o bom trabalho iniiado nesse ano.

O destaque realmente na base Andreense é o sub 20. Após uma campanha pífia em 2013, para esse ano alguns reforços foram trazidos mas a base foi mantida e com a efetivação de Tassio no comando técnico da equipe, o time chegou as quartas de final, sendo eliminados pelo rival São Caetano.

Por ser um ano de reinicio das atividades, que marcou o retorno ao campeonato paulista das categorias 11, 13, 15 e 17 e 2015 acena com um investimento maior que significaria uma qualidade maior nessas categorias. Vamos agiardar.

Marcelo Alves Bellotti

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Ramalho fala do Ramalhão

No jogo disputado no último domingo entre Santo André e XV de Piracicaba, conversamos com o volante Ramalho, que foi prestigiar seus companheiros. Ramalho disputou o campeonato brasileiro pelo São Caetano em uma campanha que acabou com o rebaixamento do time do Azulão.


Ramalho é um ídolo do time do Santo André. Participou da campanha vitoriosa da Copa do Brasil de 2004 e retornou para a equipe ano passado. Identificado com a equipe, Ramalho fala da expectativa do título do time do Santo André e projeta um time forte para a disputa da série A2 em 2015. confira:

Marcelo Alves Bellotti

Copa Paulista - Santo André joga tudo na última partida


O Santo André jogou no último domingo pela manhã a primeira partida da semifinal contra o XV de Piracicaba. Ao final, um empate que foi comemorado pelo time visitante e lamentado pelos Andreenses. O destaque do jogo foi o goleiro Neto, que garantiu o empate com grandes defesas e segurou um pênalti.

Neto destacou o empenho e citou as dificuldades do último jogo: “Pecamos um pouco durante o jogo, mas tentamos reproduzir o que foi feito nos treinos”, disse o atleta, que ainda comemorou a exibição que teve nessa oportunidade. “Tive a felicidade de defender o pênalti e com boas defesas também ajudei a segurar o resultado”, contou. Para a próxima partida o atleta Andreese projeta um jogo mais aberto por parte do adversário: “Vai ser uma partida completamente diferente, pois eles não irão querer decidir a classificação nos pênaltis. Por isso, devem sair mais ao ataque e assim proporcionando que as duas equipes possam ter mais espaço de atuar”.

Para o próximo jogo houve uma dúvida com relação ao regulamento, mas ele é claro com relação aos critérios: § 2º - Aplicam-se, no caso de igualdade por pontos ganhos na quarta e quinta fase da Competição, os critérios do caput deste artigo, até a alínea “b”, somente na fase em questão. Persistindo a igualdade a partida do returno será decidida através de disputa de pênaltis, conforme procedimento estabelecido nas regras do jogo de futebol, tal como definidas pela International Football Association Board - IFAB. Portanto, nesta fase e na posterior a melhor campanha só define quem joga a segunda partida em casa. Em relação a partida final, seguem os mesmos critérios, valendo a melhor campanha para definir o mando de campo para os dois jogos.

Um outro susto foi a contusão de Guilherme Garré. O meia Andreense deixou o campo ainda no primeiro tempo após uma dividida de cabeça com Rodolfo. O meia deixou o jogo em uma ambulância e foi encaminhado ao hospital, mas passa bem. Nas redes sociais, Garré tranquilizou a torcida e se disse pronto para o confronto de volta, no próximo sábado.

O jogo terá transmissão prevista pela Rede Vida de televisão no sábado a partir das 19h30, no Barão de Serra Negra, em Piracicaba. 

O Baú do Bellotti - Resgatando histórias do passado


O Santo André faz uma decisão em dois jogos contra o XV de Piracicaba. O vencedor do confronto vai a final da Copa Paulista de 2014.

Santo André e XV de Piracicaba já protagonizaram uma final de Campeonato, em 1981. O jogo foi disputado no Estádio do Parque Antártica. O jogo teve todos os ingredientes de uma grande final, com protestos do Ripoli (presidente do XV) antes do jogo contra o trio de arbitragem, brigas fora do estádio e muita catimba antes do jogo. O que se destacava no meio de um mar azul e branco da arquibancada era uma grande faixa na aruibancada "EC Santo André, o povão com você até a morte".

O jogo foi acompanhado por 16.225 pagantes e o título veio para os braços do Ramalhão com gols de Paulo Broges, Rubão e Radar. O time Andreense jogou com Tonho, Zé Carlos, Tutu, Rubão e Dodô; Soni, Arnaldo e Piorra; Paulo Borges (Radar), Lance (Freitas) e Da Silva. O técnico que comandou a equipe foi Sebastião Lapola. O time ainda contava com a experiência de Mestre Aurélio que era auxiliar técnico de Lapola e nomes como Fernandinho que não jogou esse jogo mas participou da campanha brilhante do Ramalhão.

Esse talvez tenha sido o principal jogo entre as equipes, mas temos outros confrontos incríveis, como no Campeonato Paulista de 1996, quando jogando em Piracicaba, o jogo terminou mostrando a vitória do Santo André por 6 a 5. Outro jogo marcante foi na campanha de 1997, quando o Santo André goleou o XV de Piracicaba pelo placar de 5 a 0.

VOCÊ SABIA... que o XV não foi o único time de Piracicaba que já jogou com o Ramalhão? Em 1976, quando o XV se sagrou vice campeão paulista da principal divisão profissional do futebol, o Santo André que disputava o segundo nível enfrentou o MAF de Piracicaba.

O MAF foi um clube fundado em 1950 por um empresário de nome Manoel Ambrósio Filho, que brilhou no amadorismo no início da década de 70, chegando a disputar os campeonatos de 1976 e 1977 na segunda divisão. O time era chamado de Leão da Paulista. Em um jogo em Santo André, o Ramalhão venceu o MAF pelo placar de 4 a 0.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Categorias de Base - Santo André chega as quartas de final

O Esporte Clube Santo André chega a um confronto importante na base: o time do técnico Tassio eliminou o santos no último fim de semana e se prepara para enfrentar o São Caetano na próxima fase do Campeonato Paulista sub 20.

Depois de um ano muito difícil, onde a transição da empresa que administrava o futebol Andreense e o clube  fizeram com que a diretoria tomasse a decisão de somente manter a categoria sub 20 para iniciar um trabalho do zero, o que fez com que o ano passado fosse sofrível para o torcedor Andreense.

Tassio
Mas em 2013 foi formada uma base que com bons reforços levaram o time para esse bom momento. Hoje a base Andreense conta com nomes que poderão auxiliar o time principal para a caminhada do acesso em 2015, e que já conseguem se destacar no time de cima.

A efetivação de Tassio, que já havia feito um grande trabalho na categoria Sub 17 para o comando técnico do sub 20 foi um passo importante nessa caminhada. Efetivado por Ari Mantovani, Tassio tem em mente além da parte técnica, o compromisso do atleta com o clube. 

Em entrevista ao site da FPF, Tassio revela: “Na base você precisa formar, além do atleta, a pessoa. A partir disso é possível ajustar a parte tática e técnica com mais facilidade. Porém, o nosso grande desafio é recuperar a identificação com o clube. Por isso queremos uma equipe que se dedique ao Santo André, jogue no profissional e depois construa uma grande carreira no futebol”.

Essa preocupação está diretamente ligada a formação do caráter do jogador, de profissionalismo e de respeito ao clube onde joga, sabendo que existe uma carreira, mas respeitando o clube, sua torcida e seus companheiros.

Vinicius Silveira
Para o confronto da próxima sexta-feira conrta o São Caetano o técnico quer um time jogando com inteligência: . “Desde que começou o mata-mata estamos passando a importância de jogar com inteligência. São dois jogos e a vantagem é do adversário, mas nossa equipe precisa ter tranquilidade para conseguir fazer bons jogos e classificar. É o clássico da região e esse é o jogo que todos querem jogar”. A expectativa  é grande também junto ao elenco. Vinicius Silveira, atacante, autor do gol na Vila Belmiro que ajudou o time a se classificar explica também no site da FPF: “Vamos chegar muito motivados nas quartas de final, pois esse foi um jogo de muita emoção. O nosso grupo sabe bem o que quer e, portanto, vamos buscar o titulo para fazer a nossa história no Santo André"

Santo André e São Caetano fazem o primeiro jogo da semi final no próximo dia 31 em Mauá, no Estádio Pedro Benedetti, a partir das 16 horas. O vencedor desse confronto vai enfrentar o vencedor do confronto entre Corinthians e Grêmio Audax. Do outro lado nas quartas de final, o vencedor de Grêmio Osasco e XV de Piracicaba enfrenta o vencedor de Red Bull Brasil x Ituano. 

Marcelo Alves Bellotti

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Santo André vence e empolga!

O Santo André jogou ontem uma partida decisiva contra o Rio Branco em Americana e conseguiu um resultado surpreendente. Mesmo tendo um péssimo retrospecto fora de casa, com somente uma vitória e mesmo tomando um gol aos 11 minutos, o time demonstrou muita vontade e muita raça para poder virar o jogo.

O time seguiu para o confronto desacreditado, com denúncias que jogadores saiam para baladas e até que fizeram uma festa após a derrota contra o Red Bull. Era um prato cheio para justificar a derrota e a desclassificação.

Alheio a isso, o time em campo se comportou de maneira vencedora. Sempre comandando as ações de ataque, Rodriguinho que voltou ao time após uma contusão, fez o gol que recolocou o Ramalhão na disputa.

Porém ainda é cedo para comemorações. O time segue em sua instabilidade e Paulo Otávio, que fez um gol e tem sido um destaque positivo do time, levou um cartão vermelho e desfalca o time para o confronto de domingo pela manhã.

O time segue tendo um jogador expulso por jogo. Segundo o árbitro, o lateral foi expulso ontem "Por após ser advertido com cartão amarelo trancou seu adversário número 9 Sr. Rodolfo José da Silva Bardella impedindo um ataque promissor". Já são seis jogadores expulsos, o que coloca o time Andreense ao lado do Atlético Sorocaba como o mais violento da competição.

Para o próximo confronto contra o Batatais, uma vitória simples classifica o Ramalhão, o confronto direto entre Rio Branco e Red Bull definirá o outro adversário, caso o Ramalhão vença o seu confronto. O jogo será as dez da manhã do domingo em São Bernardo do Campo, no Primeiro de Maio.

Foto: Fabricio Cortinove
Ontem a partida só pode ser acompanhada via twitter, pois nenhuma rádio transmitiu o jogo. Apesar de muitas dificuldades, os Ramalhonautas seguem fazendo o seu trabalho e vem acompanhando o time em todas as oportunidades. Ontem mesmo em condições precárias e contando com as informações do twitter não oficial do Rio Branco Esporte Clube @Riobrancosp e do twitter oficial do Santo André @ecsantoandre a torcida virtual conseguiu informar o que ocorria no jogo através do seu twitter @ramalhonautas.

"Seguimos firme na nossa caminhada, sem sermos jornalistas e com muita vontade de divulgar o nosso time e a paixão que temos por suas cores e sua história... quanto mais falarem do Santo André melhor" declarou Alexandre Bachega, um dos membros da torcida virtual.

Ficha Técnica

Rio Branco 1x2 Santo André
Local: estádio Décio Vitta, em Americana;
Data: quarta-feira (15), às 20h.
Árbitro: Silvio Renato Silveira;
Assistentes: Alexandre Basilio Vasconcellos e Ricardo Busette;
Gols: Rodolfo, aos 10’ do 1°(RBR); Paulo Otavio, aos 36 ‘ do 1°, e Rodriguinho, aos 33’ do 2°(SAD).

Rio Branco: Cléber; Ítalo, Heverton, Lucas (Frank) e Keitá; Lucas Vieira, Diego Jardini (Santos) e Lucas Moura; Jobinho, Lucas Biselli (Wallace) e Rodolfo.
Técnico: João Batista.

Santo André: Neto; Jean, Jonas, Junior Paulista e Paulo Otávio; Dudu (Lucas Gomes), Jackson e Michael (Alex Travassos); Guilherme Garré, Muller Fernandes e Rodriguinho (Luiz Matheus).
Técnico: Ivan Izzo.

Marcelo Alves Bellotti

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Categorias de Base - FPF divulga confrontos do mata-mata

A Federação Paulista de Futebol divulgou os confrontos da fase de mata-mata do Campeonato Paulista sub 20. Lembrando que o Esporte Clube Santo André classificou mesmo após a derrota do último fim de semana em Piracicaba contra o XV.

Pela tabela, o time do técnico Tassio pega o Santos em dois jogos. O primeiro jogo está marcado para o sábado, dia 18/10/2014 no Estádio Pedro Benedetti em Mauá. O segundo confronto acontece dia 25/10/2014 no CT Rei Pelé, jogo programado para as 16 horas em Santos.

Aliás, Tassio reconheceu que a equipe Andreense contou com a sorte. Em seu perfil no Facebook o técnico Andreense destacou um pouco do sentimento da equipe após a classificação: "Mesmo com a derrota, e quase uma gota de tristeza se espalhando, venho a noticia,dentro do vestiário, SANTO ANDRE esta nas oitavas de finais... Entre uns 10 jogos que teriam que acontecer,e casar o resultado na nossa derrota, aconteceu... Uma coisa que eu nunca reclamei nessa vida de ter tido foi SORTE , obrigado meu DEUS, e vamos que vamos..."

Para o próximo confronto, o técnico disse: "Nao se esqueçam,somos SANTO, temos esse poder de fazer magicas, eu já vivi de perto essas sensações fantásticas.... Bora pras oitavas RAMALHAO, mas forte e vivo do que nunca...."

Agora nas oitavas, o time terá que ser coração, garra e muita raça! Pelo que vem mostrando em termos de futebol, as chances podem ser reduzidas. Mas mesmo assim, acredito que o objetivo para esse ano foi alcançado e as perspectivas são muito boas para o ano que vem, caso o trabalho continue.

Agora é só torcer! E comparecer sábado no Pedro Benedetti, em Mauá para prestigiar nossos meninos.

Marcelo Alves Bellotti

Ramalhão joga sua sorte em Americana

O Santo André tem uma partida decisiva para as suas pretensões na Copa Paulista amanhã em Americana no confronto contra o Rio Branco. O time que se classificou bem na primeira fase, deixou muito a desejar na segunda fase. Foram quatro jogos e apenas três pontos ganhos, somente uma vitória contra o Red Bull.

Podemos chegar a vários diagnósticos para tentar explicar o que está ocorrendo com o time. O fato é que no caso do Ramalhão uma somatória de erros levam o time a essa situação. Pelo que vemos, o time está tentando se estruturar para subir de divisão e com isso retornar ao cenário nacional. Mas comete erros básicos, como definir jogos importantes para o meio de semana as três da tarde, jogando para 300 pessoas.

A formação do elenco pareceu adequada, mas o que se mostrou frágil foi o comando técnico. Sem definições quanto ao elenco, o comandante do time testa diversas formações, em vezes prejudicado pelos cartões ou contusões, mas parece não ter uma atitude condizente para a formação de um elenco vencedor.

Amanhã iremos definir a sorte da classificação contra o rio Branco fora de casa. Qual a expectativa que o time tem para conseguir um resultado positivo? A se julgar pela campanha comandada pelo técnico Ivan Izzo, as esperanças são muito poucas.

No total o time fez nove jogos fora de casa com três derrotas, cinco empates e somente uma vitória, contra o São José na segunda rodada. O time empatou contra o Atlético Sorocaba, o Grêmio Osasco, o São Bernardo , o São Bento e o Taubaté, perdeu para o Juventus, para o Batatais e para o Red Bull.

A expectativa não é boa. O time não demonstra um bom comportamento ofensivo em jogos fora de casa e vai jogar a sua vida na competição nos próximos dois jogos. Alguém pode dizer que a Copa Paulista não vale nada, pois somente prepara o time para a competição mais importante que é o Paulistão 2015, mas o sinal de alerta está ligado, com um comandante que não consegue fazer o time jogar fora de casa.

O time precisa de uma mudança de postura para esse jogo. Independente de quem entrar em campo, a postura deve ser de um time que sabe de sua força e aonde quer chegar. E que esse caminho passe não somente pelo individual de cada jogador e do técnico, mas ao bem do Santo André. pois quando o time ganha, todos ganham. Quando o time é campeão, todo mundo sai lucrando.Se cada um remar para o seu lado, não chegaremos a lugar nenhum

Marcelo Alves Bellotti

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Categorias de Base: Santo André empata e segue vivo no Paulistão

O Esporte Clube Santo André jogou hoje no estádio Pedro Benedetti em partida válida pelo Campeonato Paulista da categoria sub 20 - primeira divisão em sua segunda fase.

Foto: Fabricio Cortinove
O adversário foi o Red Bull e o time jogava sua cartada decisiva para continuar a competição. No final, o empate pelo placar mínimo não foi de todo ruim. O time comandado por Tassio segue com chances de classificação, pois além das duas melhores equipes de cada grupo, o regulamento prevê que se classifiquem os quatro melhores terceiros colocados dos seis grupos. Com cinco pontos ganhos e a possibilidade de chegar a oito pontos, a chance de classificação ainda existe.

A equipe vem mostrando bons valores individuais e um trabalho bem feito, começando pelo comandante Ari Mantovani e finalizando com o comando técnico Tassio, que após o bom começo no sub 17, assumiu o sub 20.

Gustavo Vintecinco 
A grande curiosidade da equipe foi a efetivação do atleta Gustavo Vintecinco como atacante. O jogador disputou a Copa São Paulo e iniciou o Campeonato Estadual formando dupla de zaga com Heliton, repetindo a zaga formada na Copa São Paulo em Janeiro. Porém na metade da primeira fase foi remanejado para o ataque, e já marcou três gols nessa temporada na nova função.

A campanha nesse ano supera a do ano passado. Mesmo irregular, o time que manteve a base de 2013 se classificou a segunda fase. A equipe do Ramalhinho joga suas chances de classificação na última rodada contra o Xv de Piracicaba no próximo dia 11 de outubro, no Barão de serra Negra, em Piracicaba a partir das 15 horas.

O Santo andré jogou com: Guilherme; Carlinhos, Heliton, Diego e Lucas Albino; Dudu, Willians(Vinicius), Wellington e Lucas Gomes(Silva); Anderson Ligeiro e Vinicius Silveira(Pedro).

Marcelo alves Bellotti

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Santo André perde mais uma e se complica

O Santo André jogou ontem no Estádio Anacleto Campanella em São Caetano do Sul, devido as obras no Estádio Bruno José Daniel e foi derrotado pelo Rio Branco pelo placar de 3 a 1. O jogo que pretensamente seria uma chance de recuperação para o time Andreense acabou complicando muito as pretensões do time na Copa Paulista.

Opinião: O time entrou em campo mal posicionado e nervoso, levou dois gols em pouco mais de oito minutos, o que definiu o resultado a favor da equipe de Americana. Porém, mesmo com o resultado adverso, o time tinha condições de reação se não fosse tão mal escalado.

Nada justifica a presença em campo de maneira insistente do atacante Giancarlo. Após uma péssima atuação no jogo contra o Grêmio Osasco em Mauá, acreditava que o técnico Ivan Izzo pudesse fazer outra escolha para o jogo de ontem diante do Rio Branco. O resultado foi 45 minutos de nenhuma produção ofensiva por parte do atacante e sua substituição no intervalo.

Apesar do time ter voltado bem melhor na segunda etapa, ficando mais com a bola nos pés, tentava a todo instante uma penetração no meio da defesa e (por incrível que pareça) segua alçando bolas na área. Em um desses lances, houve a marcação da penalidade que Muller bateu e deu esperanças ao time Andreense.

Mas no contra ataque o Rio Branco fez mais um gol (era um risco que o time corria, pois se lançou a frente) e definiu o jogo. O resultado torna a classificação mais difícil. Porém, serve para auxiliar a diretoria na montagem do elenco para 2015, na certeza de que certos jogadores não tem condições de auxiliar na montagem de um time vencedor.

Análises de quem estava em campo: Ivan Izzo -  “Sabíamos que a partida seria complicada, pois a proposta do nosso adversário é de uma marcação agressiva. No entanto, os dois gols sofridos no início do jogo foram fundamentais pela derrota” quanto a classificação, declarou: "Nossa condição é delicada, mas temos totais condições de recuperação. A cobrança é natural, porém, o grupo é consciente que é preciso continuar trabalhando para melhorarmos”

Capitão Junior Paulista: “Pelo menos uma postura diferente precisamos ter. Gosto muito desse clube e, por isso, tanto da minha parte quanto dos outros existirá uma cobrança para melhorarmos”. Com relação ao confronto contra o Red Bull, disse:  “Na teoria será o nosso adversário mais forte, pois é um clube bem estruturado e que manteve uma base. Contudo, precisamos buscar as vitórias que podem nos tirar dessa situação”


Ficha técnica:

Santo André 1x3 Rio Branco
Local: Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul;
Data: Quarta-feira (01/10/2014), às 15h
Árbitro: Aurélio Sant Anna Martins;
Assistentes: Gustavo Rodrigues de Oliveira e Claudio Roberto da Costa;
Quarto árbitro: Júnior César Lossávaro;
Público pagante: 396
Renda: R$ 4.080, 00
Gols: Lucas Vieira, aos 3’, Jobinho, aos 7’, ambos no 1°, e João Paulo, aos 41’, do 2°(RBR); Müller Fernandes, aos 35’, do 2° (SAD).

Santo André: Neto; Alex Travassos (Anderson Ligeiro), Jonas, Junior Paulista e Paulo Otavio; André Bilinha (Maicon), Jackson e Michael; Guilherme Garré, Müller Fernandes e Giancarlo (Lucas Gomes).
Técnico: Ivan Izzo.

Rio Branco: Cléber; Ítalo, Heverton, Diogo e Kietá; João Paulo, Diego Jardini (Da Sila) e Lucas Vieira; Jobinho (Wallace), Lucas Biselli (Lucas Ribeiro) e Rodolfo.
Técnico: João Batista.

Marcelo Alves Bellotti

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Saiu a tabela da segunda Fase

A FPF divulgou agora a pouco a tabela da segunda fase da Copa Paulista. O Santo André estréia neste domingo as dez horas da manhã em Batatais contra o time da casa, no estádio Osvaldo Scatena, conhecido como Ghost Arena.

Depois disso, o time joga duas partidas em casa, a primeira contra o Rio Branco e no final do turno contra o Red Bull. Ambas as partidas estão marcadas para São Caetano do Sul, no estádio Anacleto Campanella. O problema é que o time do Ramalhão joga as duas partidas no meio de semana a tarde.

A princípio, a FPF marcou os jogos para dia 01/10 (quarta-feira) as 15 horas contra o Rio Branco e contra o Red Bull no dia 07/10 (terça-feira) também as 15 horas. Como jogaremos no Anacleto Campanella, que tem refletores, não vejo razões para que o jogo seja a tarde. A última partida de mando do Santo André será jogada no domingo, dia 19/10 contra o Batatais em São Bernardo do Campo.

Mais uma vez a diretoria do clube não pensa em seus torcedores e marca dois de seus três mandos para datas e horários incompatíveis para presença maior de público.O fato de jogarmos longe do Bruno José Daniel já tem sido um fator determinante para o baixo público observado nas partidas. esperamos que prevaleça o bom senso e que as partidas do Ramalhão sejam jogadas a noite.

Segue a tabela dos jogos, primeiramente marcados:

1 - 28/09/2014 - dom - 10h00 - Batatais x Santo André
2 - 01/10/2014 - qua - 15h00 - Santo André x Rio Branco
3 - 07/10/2014 - ter - 15h00 - Santo André x Red Bull
4 - 12/10/2014 - dom - 10h00 - Red Bull x Santo André
5 - 15/10/2014 - qua - 20h00 - Rio Branco x Santo André
6 - 19/10/2014 - dom - 10h00 - Santo André x Batatais

Marcelo Alves Bellotti