sábado, 18 de março de 2017

Santo André vence... de virada... com requintes de crueldade!!!

Hoje o Santo André foi mais Santo André do que nunca. A frase pode parecer redundante mas não é. O time Andreense foi a campo hoje em Mirassol com uma missão: derrotar o Mirassol dentro da sua própria casa e se manter vivo na luta inglória contra o rebaixamento.

E foi uma batalha digna. Cerca de 20 torcedores não viram dificuldades nem esforços e fizeram mais do que o possível para acompanhar o seu time de coração. E lá foram eles, saindo hoje as seis da manhã do Bruno José Daniel para a batalha inglória de Mirassol.

O time vinha com mais improvisações. Sem Cicinho, sem confiar em Jean e com a expulsão de Dudu, Sergio Soares colocou o meia/volante Alex no setor. Pela esquerda, a estreia do lateral Aelson, vindo do Imperatriz do Maranhão.

O jogo começa e logo o Ramalhão mostra a que veio, Henan acerta um lindo chute e faz 1 a 0...  Quando tudo parecia conspirar a favor do time, veio o empate. O time sentiu demais o gol, passou a ser dominado. Então, veio a virada do Mirassol.

video


Um misto de angústia e desespero. Nas redes sociais, os mais apressados já decretavam o time na A2, uma nuvem de negativismo parecia pairar sobre Santo André. Mas o jogo era em Mirassol, e a esperança Andreense é realmente a última que morre.

Mal começava o segundo tempo e o Ramalhão já decretava o empate. Bola de Claudinho na cabeça de Henan, que marcou o segundo gol. Menos de dez minutos do segundo tempo e o inesperado... Hat-trick com direito a pedir música de Henan...

Mas as coisas não funcionam assim com o Ramalhão... Aos 20 minutos do segundo tempo, Leonardo faz falta dura em Zé Roberto, recebe o segundo amarelo e é expulso. Lá vem vinte e cinco minutos de desespero total.

Sergio Soares colocou Diogo Borges em campo, recompondo a zaga. O Mirassol segua perigoso nas jogadas pela lateral. O técnico Andreense então colocou Jean no lugar de Alex. Logo depois, Reniê não conseguiu continuar em campo com câimbras, Então deu lugar a Samuel Teram. Enfim, em campo a zaga que deu o acesso ao Ramalhão.

O Mirassol foi pra cima e Zé Carlos seguia fazendo milagres. Esse desespero seguiu até que aos 48 minutos do segundo tempo, o árbitro encerrou o jogo... Alívio... um sentimento incontido de alegria! Sergio Soares soube reconhecer o esforço do torcedor e foi comemorar a vitória importante ao lado do seu torcedor. Isso é uma amostra do que é ser Andreense.

Ser Andreense é acreditar sempre... é saber que o jogo só termina após o derradeiro apito do árbitro. Ser Andreense é saber que quando tudo está bem, tudo pode dar errado, e logo depois tudo pode dar certo... no mesmo jogo. Ser Andreense é viver nessa montanha russa de emoções... é xingar e querer entrar em campo para bater em um jogador e no mesmo lance chorar de emoção pelo gol que esse jogador fez. Essa emoção que um Andreense tem quando vê o manto branco e azul dentro de campo... alguns acham que é um jogo... para o Andreense é uma batalha. Nós contra todos, todos contra nós... 

Orgulho de ser Andreense!

Marcelo Alves Bellotti

Um comentário:

  1. Sensacional,expressou exatamente o sentimento de ser torcedor do Santo André

    ResponderExcluir